segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Não sou seu amigo. Sou seu líder.

Meu Deus. Quando a gente acha que já viu de tudo, se surpreende com a televisão na madrugada. Dá vontade de escrever um dicionário de heresias, simplesmente zapeando entre os canais evangélicos. Cuidado Católicos! Não copiem o que não presta!

Em certa pregação para treinamento de líderes de certa igreja, vejo uma senhora de meia idade falando sobre características de um líder. A "senhora" teve a cara-de-pau de dizer que aconselhou uma "pastora" a não ser amiga de seus "liderados". Segundo ela, amizade não tem nada a ver com a POSIÇÃO de autoridade espiritual (blergh!) que um líder exerce sobre as pessoas.


João 15:15 diz: "Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas chamei-vos amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos dei a conhecer."

Cuidado gente! Há ensinos demais no mundo de hoje sobre liderança. Mas muito pouco tem sido pregado sobre MORRER, sobre DAR A VIDA, sobre SACRIFICAR-SE. Há ensinos demais sobre sacrificar-se em favor DE SEUS LÍDERES. Mas na maioria das vezes estes líderes não são exemplo de absolutamente nada. Negociamos o EVANGELHO DA GRAÇA, simplesmente por que sustentamos a hipocrisia deles e, acreditem, no fundo desejamos UM DIA alcançarmos a POSIÇÃO de tais líderes.
Estas bobagens podem ser assistidas na TV todos os dias. E você ainda vê auditórios lotados e pessoas aplaudindo. Talvez você seja apenas mais um dos que aplaudem tantas coisas.

Quando eu era menino, me sentia seguro acatando preceitos que eu não compreendia. Isto me trazia a sensação de estar fazendo o que é certo, pelo fato de estar seguindo os passos de alguém mais experiente do que eu. De repente, pela leitura da palavra nossos olhos se abrem e vemos como estes preceitos são HUMANOS e geralmente acabam por nos afastar da GRAÇA de Deus.


Quer conhecer o Evangelho transformador de Cristo? Submeta sua vida a pessoas que sejam SEUS AMIGOS. Não tem amizade com seu pastor ou líder? Está esperando o que para aproximar-se? De perto enxergamos melhor as coisas. Nossos olhos se abrem e rapidamente verificamos a integridade do coração das pessoas.

De fato é impossível viver plenamente o Evangelho da Graça longe da Igreja e dos irmãos. Mas precisamos buscar em Deus qual é a nossa responsabilidade para com o grupo que fazemos parte.


Não repita o que não entende.
Não se acomode em não entender.
Não abandone sua Igreja enquanto for possível fazer uma revolução.
Acredite: sempre é possível fazer uma revolução.
Seja amigo das pessoas, principalmente daqueles que vêem em você um líder.
Não se esqueça que a nossa revolução é a do AMOR.
Postar um comentário